segunda-feira, 26 de julho de 2021

Frases inspiradoras: Carta do Rio de Janeiro - UIA2021Rio - 2021

" O Centro das cidades representa o território da cidadania, patrimônio histórico e cultural da sociedade, símbolo do espaço democrático e lugar de expressão da diversidade. Os centros precisam ser permanentemente cuidados e valorizados, para evitar seu esvaziamento simbólico, econômico, político e social."



"A boa cidade é aquela que tem como foco a condição humana, o respeito ao meio ambiente, a valorização do patrimônio natural, histórico e cultural [...]"

Carta do Rio de Janeiro - 2021


Postado por Cristiane Py

terça-feira, 20 de julho de 2021

Dos tempos que não havia...

"Nós podemos viver sem ela [arquitetura], e orar sem ela, mas não podemos rememorar sem ela"

Esta frase do teórico inglês John Ruskin está na lateral do nosso blog. Vejam ao lado!

Também a coloquei no fim do artigo da Revista Restauro sobre a obra de conservação e manutenção das fachadas do antigo prédio da Bolsa Oficial do Café Museu do Café - Santos - SP.

Esta é uma das frases que eu mais admiro na área da preservação pois ela sintetiza a importância da preservação do patrimônio edificado.  

Abaixo seguem imagens da última viagem que fiz para Ouro Preto-MG. Observem o quanto rememoramos em uma cidade histórica! E não é só a arquitetura, os objetos também são uns dos principais suportes de um tempo passado. Sem eles, como dizia Ruskin, não poderíamos rememorar.

Do tempo que não havia água encanada

Do tempo que câmara e cadeia dividiam o mesmo espaço

Do tempo que se fazia mineração com as próprias mãos

Do tempo que não havia redes sociais. Os bancos nas pontes!

Do tempo que não havia fechadura com sensor digital

Do tempo que não havia streaming - Teatro Municipal

Do tempo que não havia arranha-céus

Do tempo que não havia telefone.

Do tempo que não havia cartão de crédito

Do tempo que não havia gás encanado e nem de botijão.

*imagens da autora

Postado por Cristiane Py

terça-feira, 29 de junho de 2021

Frase Inspiradora:

 "[...] os bens patrimoniais não são apenas aqueles relacionados a funções de prestígio dentro da sociedade e que, em sua recuperação, tampouco é obrigatório um destino especialmente importante, de prestígio: uma vez que na comunidade não existem funções "nobres" ou "plebeias". Aceitando o atual conceito de cultura, que abarca a totalidade da produção de um grupo humano, dessacraliza-se a ideia de monumento como único representante da cultura e orienta-se a preservação do passado em direção a um serviço mais real à comunidade e com um maior grau de flexibilidade."


Marina Waisman

O Interior da História - pag.195


Postado por Cristiane Py

terça-feira, 25 de maio de 2021

Red House School Ipiranga - Um projeto de restauro

O Casarão

Construído nos anos 1920 no bairro do Ipiranga na cidade de São Paulo, o casarão em estilo eclético foi uma das moradas da família Jafet/Assad durante algumas décadas e ajudou na urbanização e crescimento do bairro do Ipiranga.

O casarão é protegido, em conjunto com mais cinco casarões do bairro, pela instância municipal desde 2005 e, por se encontrar na área envoltória do Parque da Independência, também é protegido pela instância estadual.

Desde final dos anos 1970 que o casarão mudou de uso passando, desde então, a ser alugado para uso comercial ou institucional. Apesar de vários locatários sua história, arquitetura, tipologia, ornatos e bens integrados se mantinham em bom estado de preservação.

A Red House Internacional School

A Red House School já tem tradição em se instalar em imóveis ou bairros reconhecidos como patrimônio cultural. O Campus Higienópolis, o Campus Recife e o Campus Pacaembu são alguns exemplos.

Para essa região de São Paulo, a escola não podia ter tido melhor escolha e o casarão, desde 2020, passa então a abrigar o Campus Museu do Ipiranga.

O projeto

Para o projeto de revitalização e restauro foi montada uma equipe multidisciplinar, apaixonada por toda a história do casarão e comprometida com o programa de necessidades da escola. O resultado vocês podem ver nas imagens abaixo e, para mais informações, acessem os sites: 

https://archello.com/project/red-house-school-ipiranga

https://casavogue.globo.com/Arquitetura/Edificios/noticia/2021/05/casarao-historico-da-familia-jafet-vira-escola-em-sao-paulo.html

Arquitetura: STUDIO DLUX

Consultoria de restauro: Cristiane Py e Nattalia Bom Conselho

Fotos: Hugo Chinaglia








Postado por Cristiane Py

sexta-feira, 14 de maio de 2021

A arquitetura moderna e o concreto armado - desafios da preservação.

"O dilema das proteções à arquitetura moderna adveio das dificuldades de considerá-la passado. Um dos pontos nodais é o aparente paradoxo de se preservar uma arquitetura postulada para romper com as tradições. "

Flávia Brito do Nascimento
Habitação social, arquitetura moderna e patrimônio cultural.
pag. 440

Essa é uma das frases inspiradoras do nosso blog e abro esse post com ela.

O dilema não está só na questão da proteção mas também na intervenção. 

Como intervir em uma estrutura que utiliza aço e cimento e que hoje, com a passagem do tempo, se encontra em estado de degradação? 

Como intervir no concreto aparente sem prejudicar a pátina do tempo? 

Como intervir na estrutura a fim de resgatar sua integridade e segurança?

Essas respostas não são difíceis. A intervenção em uma edificação de concreto armado e ou aparente deve seguir a metodologia da disciplina de restauro como qualquer outro patrimônio. Podemos citar alguns pontos fundamentais: 

- Conhecer profundamente o bem, historicamente e estruturalmente, com pesquisas documentais, iconográficas e de projeto.
- Montar uma equipe multidisciplinar com especialistas, principalmente os engenheiros estruturais.
- Estudar e intervir caso a caso.

Fica então esse desafio para a nossa geração de arquitetos e engenheiros. O concreto está envelhecendo, e rápido. A nossa geração já está dando o pontapé inicial mas há ainda muito a descobrir, entender, compreender e aprender.

Esta semana tive a oportunidade de assistir a aula Concreto Armado na arquitetura moderna do Centro de Estudos e Ensino Avançados da Conservação Integrada - CECI aonde os professores Luiz. E. B. Cardoso e Sílvio Oskman  apresentaram os estudos de caso da TV de Brasília e do MASP, respectivamente. Aula memorável que abriu caminho para reflexão e pesquisa para aqueles que tiveram a oportunidade de presenciá-la.



Postado por Cristiane Py

terça-feira, 27 de abril de 2021

Revista Restauro - No canteiro da obra no antigo edifício da Bolsa Oficial do Café - Museu do Café - Santos/SP

Desde agosto de 2020 estou fiscalizando a obra de conservação e manutenção das fachadas do antigo prédio da Bolsa Oficial do Café - Museu do Café em Santos/SP.

A convite da Revista Restauro (que já foi assunto no nosso blog) escrevi um artigo contando um pouco desse desafio. Sim, toda a obra em um patrimônio edificado, seja ela de restauro ou de manutenção e conservação, é um desafio diário. Na verdade, um diálogo diário com o patrimônio cultural.

Já dizia o Mestre Ferrão: Quem diz como deve ser feito o serviço é o monumento.

Abaixo segue link do artigo:


Leitura rápida e bem ilustrada não só para os que trabalham na área mas também para todos aqueles que prezam pela preservação do patrimônio edificado.

Postado por Cristiane Py
*imagens da autora

terça-feira, 6 de abril de 2021

Frase Inspiradora:

 "[...], os edifícios antigos de alvenaria que chegaram aos nossos dias apresentam, em geral, um valor patrimonial elevado, quer em si próprios, enquanto objectos arquitectônicos de interesse, quer enquanto parte de um tecido urbano com valor histórico, que importa preservar. A simples demolição e reconstrução não é, em situações normais, uma opção defensável, quer por questões patrimoniais, quer por questões de sustentabilidade."


João Gomes Ferreira

Diagnósticos nas Alvenarias
Manual de engenharia diagnóstica:
desempenho, manifestações patológicas e perícias na construção civil
2o edição revista e ampliada
pag.240

Postado por Cristiane Py

quarta-feira, 24 de março de 2021

Projeto Clube da Bolsa - vencedor em concurso do CAU-SP


O projeto de restauro que fizemos para o espaço do Antigo Clube da Bolsa localizado no 3o pavimento da Bolsa Oficial do Café - Museu do Café já foi assunto em post desse blog. 

Apresentei também esse projeto no 4o Simpósio Científico do ICOMOS Brasil realizado em novembro do ano passado de forma virtual. Compartilho abaixo o link para acesso do trabalho publicado nos Anais do evento.


E no final do ano passado esse mesmo projeto foi vencedor na Categoria I – Projeto de Conservação e Restauro Arquitetônico, Urbano e Paisagístico do Concurso oferecido pelo CAU-SP para Boas Práticas de Preservação do Patrimônio Cultural.

Abaixo links de acesso ao resultado do concurso e ao trabalho apresentado.



Fiquei muito orgulhosa dos resultados obtidos com esse projeto e não podia deixar de compartilhar aqui com vocês.


Postado por Cristiane Py

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

Vocabulário arquitetônico

Desde agosto do ano passado estamos fiscalizando a obra de conservação e manutenção da fachada do Museu do Café, antigo edifício da Bolsa Oficial do Café, em Santos.

A montagem do andaime multi-direcional para a execução da obra permitiu acesso para observarmos de perto vários ornatos e detalhes desse patrimônio cultural construído no começo dos anos 1920 em estilo eclético.

Neste post vamos falar de alguns deles.

Dentículo: Pequeno entalhe em forma de dente com que se ornam certas partes do edifício. Surgia principalmente nas cornijas das ordens coríntia e jônica, mas que, de modo geral, pode aparecer como elemento decorativo mesmo contemporaneamente.*

Dentículo - Fachada Museu do Café

A Visual Dictionary of Architecture
Francis D. K. Ching


Tríglifo: ornamento dos frisos do entablamento dórico formado de três sulcos triangulares profundos.*

Tríglifo - Fachada Museu do Café
(aqui um pouco estilizado)

A Visual Dictionary of Architecture
Francis D. K. Ching

Voluta: Ornato que aparece frequentemente em capitéis de colunas, principalmente no jônico, com forma espiral. O centro da voluta, onde começa a espiral, em geral em forma de pequeno disco, chama-se olho. [...] Voluta chanfrada é aquela em que as circunvoluções estão separadas entre si por um pequeno espaço às vezes decorado.


Voluta e Cathetus - Fachada Museu do Café


A Visual Dictionary of Architecture
Francis D. K. Ching


* Corona & Lemos, Dicionário da Arquitetura Brasileira, Art Show Books Ltda. 2. edição- 1989
** imagens da autora

Postado por Cristiane Py

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Centro de Proteção Ambiental em Balbina e a importância da Conferência de Nara.


Patrimônio cultural do estado do Amazonas, o Centro de Proteção Ambiental em Balbina, de autoria do arquiteto Mario Emílio Ribeiro e do "arquiteto da floresta" Severiano Mário Porto, resgata técnicas tradicionais e regionais que se integram à natureza, ao clima e ao ambiente. 

O projeto consiste em uma complexa cobertura de estrutura de madeira que interliga, através de passarelas, os blocos do conjunto. A forma orgânica não é só predominante na implantação do complexo mas também nos encaixes entre pilares, vigas, caibros e ripas. Outros diferenciais são as telhas, em madeira muirapiranga, e as alvenarias internas que não se encontram com a cobertura permitindo, dessa forma, a livre circulação do ar.

A deterioração da edificação, segundo Guilherme Castro que participou do projeto, já era prevista desde a sua concepção, o que não justifica o estado de ruínas e abandono registrados em 2012 por Marcos Costa.

Olhando a imagem acima não podemos evitar a forte ligação com a arquitetura indígena brasileira e a importância da Conferência de Nara realizada em 1994.


"Num mundo que se encontra cada dia mais submetido às forças da globalização e da homogeneização, e onde a busca de uma identidade cultural é, algumas vezes, perseguida através da afirmação de um nacionalismo agressivo e da supressão da cultura das minorias, a principal contribuição fornecida pela consideração do valor de autenticidade na prática da conservação é clarificar e iluminar a memória coletiva da humanidade."

Conferência de Nara

os encaixes da estrutura

as passarelas
as alvenarias que permitem livre circulação de ar
a cobertura - detalhe para o lanternim
detalhe do beiral

*imagens da web - acesso em jan/2021
Postado por Cristiane Py - www.cristianepy.com.br