sexta-feira, 18 de março de 2016

Praça São Francisco - Desde o séc. XVII um Espaço de Convivência



Ontem fui a um Simpósio no Instituto Tomie Ohtake onde foi distribuido o livro Arquitetura Brasileira, o coração da cidade - A Invenção dos Espaços de Convivência

O texto introdutório, do curador Julio Kaminsky, da exposição que gerou o livro, faz uma retrospectiva da evolução da arquitetura e sociedade brasileira. Em um dos trechos temos:

" Até meados do séc XIX, o espaço mais destacado das vilas e cidades foi a igreja e seu terreiro, adro ou praça. Essa disposição consagrava a rígida pirâmide social: capela mor, nave, e adro ou praça, esta ocupada pelas mais humildes camadas livres da sociedade. Entretanto, foi a partir do adro ou terreiro que se desenvolveram atividades existentes ainda hoje: sabe-se que os grandes cortejos carnavalescos têm sua origem nas procissões barrocas encenadas até hoje. A intenção espetacular subsistente em muitas obras de arquitetura brasileira pode ser uma sobrevivência da mesma atitude barroca."

Na exposição e no livro encontramos exemplares da arquitetura moderna e contemporânea realizada por arquitetos brasileiros incluindo Lina Bo Bardi, Niemeyer, Ruy Ohtake, Lucio Costa, Toscano, Artigas, entre outros.

A idéia desse post é retrocedermos no tempo e falarmos da Praça São Francisco localizada na cidade de São Cristovão, em Sergipe. Vale lembrar que São Cristovão foi a primeira capital do estado de Sergipe, é a 4a cidade mais antiga do país e foi fundada na época do domínio espanhol (quando Portugal e Espanha reinavam juntas). 

O conjunto da Praça São Francisco, formado também por edificações históricas, é reconhecida desde 2010 pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Tive o prazer, junto com a turma do CECI, de visitar esse Patrimônio em novembro de 2015.

O termo de significância que justificou a inclusão da Unesco segue abaixo:

"apresenta uma fusão importante de modelos urbanos, que ocorreu durante a unificação de dois impérios rivais."

"A Praça São Francisco é um excelente exemplo de conjunto arquitetônico harmonioso e coerente, que tem-se preservado como um marco social da cidade e um lugar de manifestações culturais e sociais. Ele mostra um paradigma de planejamento urbano integrado e  racional às especificidades da topografia local. "








Abaixo foto da Procissão de Passos tirado do poster de um restaurante local

Abaixo capa do livro citado no começo do post


Para mais informações sobre a Praça São Francisco acesse:




*imagens acervo pessoal

por Cristiane Py - www.cristianepy.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário