quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Frase Inspiradora:

"A relação entre uma nova intervenção arquitetônica e a arquitetura já existente é um fenômeno que muda de acordo com os valores culturais atribuídos tanto ao significado da arquitetura histórica como às intenções da nova intervenção.

Daí se conclui que é um grande erro pensar que se possa formular uma doutrina permanente ou, pior, uma definição científica da intervenção arquitetônica. Ao contrário, apenas compreendendo caso à caso os conceitos que fundamentam a ação é possível distinguir as características que essas relações assumiram no decorrer do tempo. O projeto de uma nova obra de arquitetura não somente se aproxima fisicamente da que já existe, estabelecendo com ela uma relação visual e espacial, como cria uma interpretação genuína do material histórico com o qual tem de lidar. De modo que esse material é objeto de uma verdadeira interpretação que explícita ou implicitamente se associa com a nova intervenção em toda a sua importância."

Ignasi de Solà-Morales Rubió

* trecho do texto Do contraste à analogia: novos desdobramentos do conceito de intervenção arquitetônica em Uma Nova Agenda para a Arquitetura, organizadora Kate Nesbitt, pag. 254

postado por Cristiane Py

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Ponte Q`eswachaka - Uma ampliação dos conceitos de Patrimônio Cultural

Em 1994 no Japão foi realizada a Conferência de Nara

Concebida seguindo o espírito da Carta de Veneza de 1964, esta conferência foi uma resposta à globalização, alargando os conceitos referentes ao Patrimônio Cultural.

"Todos os julgamentos sobre atribuição de valores conferidos às características culturais de um bem, assim como a credibilidade das pesquisas realizadas, podem diferir de cultura para cultura, e mesmo dentro de uma mesma cultura, não sendo, portanto, possível basear os julgamentos de valor e autenticidade em critérios fixos. Ao contrário, o respeito devido a todas as culturas exige que as características de um determinado patrimônio sejam considerados e julgados nos contextos culturais aos quais pertençam."

A conferência, voltada para a discussão de autenticidade, desafiou o pensamento tradicional a respeito da conservação.
Ponte Inca Q`eswachaka
Na imagem acima, vemos a Ponte Inca Q`eswachaka em Cuzco no Peru. 

Esta ponte de corda torcida é reconstruída à cada 2 anos desde o Império Inca pelas comunidades locais e faz parte do sistema viário andino Qhapaq Ñan (Caminho Inca) reconhecido como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 2014. 

O ritual de sua reconstrução recebeu em 2012 menção honrosa do Prêmio Internacional Domus Restauro e Conservação Fassa Bartolo.

O reconhecimento por parte da UNESCO e a menção honrosa do prêmio italiano de restauro foram resultados da ampliação dos conceitos de Patrimônio Cultural discutidos na Conferência de Nara de 1994.






*imagens da WEB
** para mais informações sobre a ponte Q`eswachaka acesse: 

postado por Cristiane Py